sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Mauá abre editais culturais que se somam em mais de R$ 1 milhão em recursos


Projeto cultural A Locomotiva foi lançado nesta quinta-feira, 30/8

Assim como as estações de trem, a Secretaria de Cultura e Juventude de Mauá, dividiu os projetos culturais em estações do ano. Com uma proposta que prevê mudanças educacionais nas apresentações, tanto na primavera quanto no verão, o projeto A Locomotiva terá a participação dos jovens como força motriz das novas ações da Pasta.

Em coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira, 30/8, no Museu Barão de Mauá, o secretário Caio Evangelista apresentou particularidades do projeto e lançou os editais FaFc (Fundo de Fomento e Apoio a Cultura) de R$ 100 mil, ProAC (Programa de Ação Cultural) de R$ 345 mil e um edital específico para as Oficinas Culturais de R$ 800 mil, totalizando mais de R$ 1 milhão.


Um dos projetos que vai concorrer ao edital do ProAc é o Hip Hop Educa, que teve início em Mauá há três anos e hoje tem sede na Argentina, Chile, Bolívia e México, além de ter a pretensão de inaugurar um espaço na Polônia. O projeto ensina a dança break para crianças, adolescentes e inclusive alguns com deficiência visual. “Gostaria muito de implantar um projeto para iniciar um festival com disputa de break ou ainda realizar workshop e palestras sobre o tema na cidade. Nosso intuito não é só em relação à dança, mas ensinar o respeito, dar atenção ao meio ambiente e evitar as drogas, por exemplo. Queremos mudar a vidas dos jovens”, disse B-Boy Suco, professor do Hip Hop Educa, que acabou de voltar de uma viagem da Europa apresentando seu trabalho.

Para o secretário de Cultura é preciso estabelecer diálogos com a juventude, que representa quase 37% da população do município, e conquistar apoios e parcerias. “Nossa ideia é construir uma concha acústica, dois outros cômodos para a Casa do Hip Hop e tantos outros projetos que podem sair do papel entre a primavera e o verão. Assim poderemos atender ainda mais a população e ofertar outros cursos”, ressaltou.

A prefeita de Mauá, Alaíde Damo, afirma que A Locomotiva da Cultura será descentralizada e deve contemplar muitas outras pessoas que não se sentiam beneficiadas. “Os chamamentos públicos vão ajudar a pulverizar os cursos, proporcionaremos muito mais cultura com recursos advindos de parcerias que nos ajudarão a manter o trem nos trilhos”.
Além de um café da manhã servido especialmente para a imprensa e para a comunidade cultural, alguns grupos de arte se apresentaram como o Hip Hop Educa e o Sarau do Tapete, com artes circenses e leitura de poesias.

0 comentários:

Postar um comentário